Como funciona o seguro de vida?

Seguro de Vida

Como funciona?

O seguro de vida é o primeiro passo a ser dado, quando o assunto é proteção a longo prazo, tanto para o segurado, quanto para os seus beneficiários. Com ele, é possível manter o mesmo padrão de vida, mesmo nas horas mais difíceis.

Hoje, apenas 15% dos brasileiros têm um seguro de vida. Apesar de não ser tão popular, ele é um seguro cujo principal objetivo é garantir a tranquilidade do segurado, mesmo que, na maioria dos casos, não seja ele quem recebe as indenizações.

Existem planos para várias situações: acidentes pessoais, morte acidental, morte natural e assistências personalizadas, onde o próprio segurado pode obter respaldo financeiro em caso de incapacidade temporária, por exemplo.

O que é o Seguro de Vida?

Esta modalidade prevê a proteção diante de fatalidades que prejudiquem o sustento de uma família, como um falecimento. Ele prevê indenização para reduzir prejuízos do segurado ou dos beneficiários do seguro.

Em geral, ele é associado à morte de uma pessoa. E esse é um tema que é tabu para 76% dos brasileiros, como mostra pesquisa feita pela Studio Ideias.

Mas há outras situações em que ele pode ser acionado, como invalidez permanente ou, em alguns casos, diagnóstico de doenças graves.

Principais Coberturas

A principal proteção prevista em apólice é a cobertura em caso de falecimento de quem o contratou. Além disso, existem coberturas adicionais e mais amplas, que podem indenizar por morte natural ou acidental, por exemplo. Entre as principais coberturas, estão:

– morte por causas naturais e/ou acidentais, que dão direito a indenização para beneficiários do segurado caso ele venha a falecer durante a vigência da apólice de seguro;

– invalidez funcional permanente total por doença, em situações que inviabilizam a autonomia de uma pessoa por causa de um quadro clínico sério;

– doenças graves, caso o segurado seja diagnosticado com câncer, infarto agudo no miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC), entre outras.

Além disso, algumas coberturas e assistências podem ser acrescentadas a um contrato de seguro, como auxílio funeral, pagamento de diárias por internação hospitalar ou por tratamento médico que impossibilite o trabalho, telemedicina, descontos em consultas, exames e medicamentos, entre outros.

Por outro lado, há situações que não são cobertas por esse tipo de seguro. São os chamados Riscos Excluídos. É fundamental observar quais são as coberturas do seguro contratado para não ter surpresas.

Preço do seguro de vida

O preço do seguro de vida varia em cada seguradora, mas como base, é possível encontrar contratações mais básicas, com valores a partir de R$ 10,20 por mês. É importante saber que o que define o valor do seguro de vida é a avaliação feita pela seguradora para identificar os riscos de sinistro (falecimento, doença ou invalidez) de cada contratante.

Algumas empresas de seguro oferecem simuladores online de seguros, onde o interessado preenche uma base de dados e sinaliza as coberturas, que pretende contratar.  A partir destas informações, é informado o preço médio do seguro de vida, de acordo com o perfil.

Vale a pena contratar um seguro de vida?

O grande objetivo do seguro de vida é garantir que os familiares e pessoas mais próximas, caso o titular queira, tenham o suporte financeiro necessário no caso de sua morte ou de um problema de saúde mais grave ou permanente. No caso de um seguro mais completo, o próprio titular fica resguardado, já que pode ter suas despesas médicas ressarcidas ou receber a cobertura total no caso de invalidez, por exemplo.

A resposta, portanto, é sim. É importante somente garantir que a apólice escolhida atende às principais necessidades do segurado, ter a certeza que o valor da mensalidade está dentro do orçamento e, que em caso de necessidade, será fácil acionar.

Como contratar

É possível adquirir um seguro de vida com uma empresa seguradora ou corretora de seguros, a contratação pode ser feita por pessoa física, ou jurídica, que pode oferecer este serviço como um benefício aos colaboradores.

Ao contratar um seguro, e dependendo da seguradora, podem ser solicitadas informações sobre o histórico de saúde do segurado, para identificar a existência de doenças atuais e preexistentes, uso de medicamentos, tratamentos médicos, doenças prévias, entre outras, tudo isso para que seja possível compor uma oferta de acordo com o perfil do contratante.

Durante a contratação, o titular do seguro indica os beneficiários para receber a indenização caso ele venha a falecer. Normalmente são indicados cônjuges e filhos, mas pode ser também um amigo, vizinho, parente.

Está buscando contratar um seguro de vida para garantir a tranquilidade de seus familiares? Entre em contato com os especialistas da Energy Brooker e saiba como contratar.


Fale com um especialista

Comente!

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Último Post